Voltar atrás

CENTRO INTERPRETATIVO DE TRESMINAS

Ano: 2014

Localidade: VILA POUCA DE AGUIAR, VILA REAL

No âmbito da prestação de serviços celebrada entre o Município de Vila Pouca de Aguiar e a ArqueoHoje, apresentamos o projeto museográfico, instalado num edifício pré-existente e recuperado para o efeito na aldeia de Tresminas. Com este centro interpretativo pretendeu-se dar a conhecer todo o processo de exploração em larga escala do ouro de Tresminas, iniciado há cerca de 2.000 anos pelos Romanos, transformando Tresminas numa das mais extensas minas romanas em território atualmente português e uma das mais importantes em todo o Império Romano. Por Tresminas, e durante os séculos I e II da nossa era, assiste-se a uma intensa atividade mineira culminando na abertura de imponentes crateras de exploração a céu aberto (cortas), trincheiras, poços ou galerias subterrâneas que serviam para extrair todo o material mineralizado. Por aqui terão sido extraídas e esmagadas quase 10 milhões de toneladas de rocha, culminando na obtenção de cerca de 25 toneladas de ouro que abasteceria as oficinas monetárias do estado romano para cunhagem de moedas de ouro (aureus). É todo este conjunto de infraestruturas mineiras e hidráulicas que faz de Tresminas a área mineira mais complexa e melhor preservada em território atualmente português, classificada desde 1997 como Imóvel de Interesse Público. 

Promotor: Município de Vila Pouca de Aguiar



          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados