Mosaico da Casa da Medusa

Ano: 2014

Localidade: Alter do Chão, Portalegre


A fundação de Alter do Chão remonta aosromanos no ano de 204 a. C., no entanto há vários historiadores que colocam ahipótese de a sua origem ser celta ou até mesmo do povo Túrdulos. Em Abelterium (Alterdo Chão) passava uma importante via romana que ligava Olisípio (Lisboa)à capital da Lusitânia, Emérita (Mérida, Espanha), denominadano XVI do Itinerarium Antonini Augusti, e originalmente escrito noséculo III d. C. A casa “Medusa”, localizada a nordeste do edifício termal, erauma estrutura habitacional de grandes dimensões e possivelmente de grandebeleza e riqueza.
O principal mosaico desta habitação e objeto da nossaproposta de conservação e restauro, trata-se de um pavimento decorativo efigurativo, a parte central/figurativa apresenta um variedade e quantidade detesselas em pasta vítrea em tons de azul, verde e vermelho, onde surge a figurada Medusa como figura principal. Este mosaico é uma representação da penúltimacena do Canto XII de Eneida, de Virgílio, esta representação descoberta duranteas escavações arqueológicas dirigidas pelo Dr. Jorge António deu o nome a todoo complexo habitacional “Casa da Medusa”. Pois na parte central do painel temosesta figura no escudo segurado por Eneias. Este conjunto é datável do IV d. C.,segundo os dados/contextos arqueológicos recolhidos durante as escavações.


Promotor: Câmara Municipal de Alter do Chão


Voltar atrás


          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados