Voltar atrás

MAUSOLÉU DA QUINTA DA FÓRNEA

Ano: 2007

Localidade: BELMONTE, CASTELO BRANCO

No âmbito dos trabalhos de execução do Aproveitamento Hidroagrícola da Cova da Beira, dentro da Rede de Rega T6 foram identificadas, após a destruição parcial das mesmas, as ruínas de um mausoléu do período romano. A execução do mesmo, contemplou a escavação arqueológica, em torno das ruínas identificadas, tendo sido empreendida em duas fases distintas: a primeira realizada em julho e a segunda entre outubro e novembro de 2007. O desenvolvimento dos trabalhos comprovou a presença de estruturas de carácter funerário, localizadas em área de necrópole, encontrando-se atestadas por outras sepulturas de incineração nas imediações. Ocupa parte dos terrenos aráveis da zona de vale, sobranceiro à encosta este da serra da Boa Esperança, ladeando a escassos metros a EN 345, sobre o seu lado direito, no sentido Caria/Belmonte. A sua localização terá, forçosamente, que estar conotada com um contexto habitacional próximo, podendo relacionar-se com o sítio da Quinta da Fórnea, a 340m para SO ou com o das Marradas, a 300m a NE. A construção destes monumentos, envolvendo orçamentos avultados, não seria possível à grande maioria da população, com fracos recursos económicos, destinando-se a uma elite local, endinheirada, com ligações fortes, uma vez que reproduzem modelos dessa zona, à região Itálica.


Promotor: Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Regional - DRADR



          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados