Voltar atrás

DEFESA DE CIMA II

Ano: 2005

Localidade: ÉVORA

A intervenção arqueológica desenvolvida no sítio da Defesa de Cima II decorreu no âmbito das medidas de minimização sobre o património cultural decorrentes da construção do canal de adução da ligação da barragem do Loureiro à barragem de Monte Novo. O sítio pré-histórico da Defesa de Cima II corresponde a um habitat a céu aberto, de pouco domínio visual, localizado em parte junto a grandes blocos graníticos e nas proximidades de uma linha de água, cuja importância, mesmo atualmente, é indiscutível no que diz respeito à fixação humana naquele local.

Dentro do registo arqueológico da Defesa de Cima II existem desde estruturas ainda relativamente bem preservadas, que corresponderão com alguma segurança à primeira fase de ocupação do local, no Neolítico antigo, até elementos da cultura material que apontam para cronologias mais avançadas. Efetivamente, a escavação arqueológica desenvolvida no sítio pré-histórico da Defesa de Cima II, revelou a existência de um número apreciável, numa área bem confinada, de estruturas em fossa com revestimento a argila que fazemos corresponder a estruturas de armazenamento – silos. Atribuímos estas construções à fase de ocupação, deste local, centrada essencialmente no Neolítico antigo.


Promotor: Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. - EDIA, S.A.



          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados