Notícias

Centro de Interpretação de TRESMINAS

Vila Pouca de Aguiar

2015-07-17

Na passada sexta-feira, dia 17 de julho, o Presidente do Município de Vila Pouca de Aguiar, o Dr. Prof. António Alberto Machado procedeu à inauguração oficial do Centro Interpretativo de Tresminas, cuja museografia, execução e montagem foi da responsabilidade da Arqueohoje. Este evento contou, ainda com a presença, entre outras individualidades, do Sr. Secretário de Estado da Administração Local e do Sr. Diretor da Direção-Geral da Cultura do Norte. 

Com este centro interpretativo, pretendeu-se dar a conhecer todo o processo de exploração em larga escala do ouro de Tresminas, iniciado há cerca de 2.000 anos pelos Romanos, transformando Tresminas numa das mais extensas minas romanas em território atualmente português e uma das mais importantes em todo o Império Romano. Por Tresminas, e durante os séculos I e II da nossa era, assiste-se a uma intensa atividade mineira culminando na abertura de imponentes crateras de exploração a céu aberto (cortas), trincheiras, poços ou galerias subterrâneas que serviam para extrair todo o material mineralizado. Por aqui terão sido extraídas e esmagadas quase 10 milhões de toneladas de rocha, culminando na obtenção de cerca de 25 toneladas de ouro que abasteceria as oficinas monetárias do estado romano para cunhagem de moedas de ouro (aureus). É todo este conjunto de infraestruturas mineiras e hidráulicas que faz de Tresminas a área mineira mais complexa e melhor preservada em território atualmente português, classificada desde 1997 como Imóvel de Interesse Público. 

Aconselha-se a sua visita, encontrando-se disponíveis três percursos pedestres interpretativos sinalizados: o trilho dos Miradouros, o trilho da Corta da Ribeirinha e o trilho da Galeria do Pilar. 

A biodiversidade é um tema tido igualmente em consideração, aproveitando-se um espaço de circulação de um novo edifício contíguo ao pré-existente.

Voltar atrás


          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados